Quando retirar as fraldas?

O início da retirada das fraldas sempre gera grandes dúvidas nos pais. Esse deve ser um momento tranqüilo, considerado como parte da vida da criança e dos pais e encarado sem angústias.

O seu bebê está crescendo, tornando-se mais independente e deixando a mamãe mais livre também. É uma nova etapa, uma nova relação entre pais e criança que começa.

Os pais não devem ter pressa nesse processo. Uma criança que não tem maturidade suficiente para controlar seus esfíncteres (músculos que controlam a saída da urina e fezes) e é forçada a deixar as fraldas, pode ter sérios problemas de incontinência urinária ou de intestino preso. Portanto, não há nada melhor do que dar tempo ao tempo.

A criança precisa ter algumas habilidades para começar ficar sem as fraldas. Ela deve conseguir ficar sentada sozinha de 5 a 10 minutos, andar, falar para conseguir pedir para ir ao banheiro e tirar suas roupas que devem ser de fácil manuseio, como a de elásticos.

Geralmente, uma criança de 2 anos de idade já se encontra pronta para o início da retirada das fraldas. Nunca se esqueça que cada criança tem o seu desenvolvimento e o seu tempo para aquisição de habilidades. Respeite o momento de cada criança.

Tá chegando a hora – Uma dica para reconhecer que já pode começar o treinamento é quando a criança aponta ou comunica que está suja ou que está fazendo xixi ou cocô ou então quando se interessa pelo o que os pais ou irmãos vão fazer no banheiro.

Explique sempre o que acontece no banheiro de forma que a criança possa entender que aquele lugar é o ideal para fazer o xixi e o cocô. Deixar a porta do banheiro aberta faz com que a criança imite os mais velhos e perceba que esse “ritual” é corriqueiro.

Para iniciar o processo, compre um penico de escolha da criança e deixe no lugar em que a criança costuma brincar. A criança deve explorar o penico (não a deixe colocá-lo na cabeça) e ser estimulada a sentar nele com roupa, enquanto os pais explicam para que serve ou brincam com ela.

Quando a criança estiver familiarizada, coloque o penico no banheiro e passe as eliminações da criança da fralda para o penico na presença dela, sempre conversando e explicando o que acontece. Comece a deixar a criança de calcinha ou cueca sentada no penico.

Quando a criança conseguir passar uma grande parte do dia seca já se pode retirar a fralda. Não deixe de oferecer o banheiro ao pequenino várias vezes ao dia. Após o início do controle, ainda leva de 5 a 6 meses para que se efetue. Deve-se adaptar o vaso sanitário para a criança e estimular a utilização assim que estiver fazendo uso efetivo do penico.

Nunca retarde a ida ao banheiro quando a criança pedir. Respeite seus limites e capacidades. A fralda noturna pode ser retirada quando a criança começa a acordar seca. Isso acontece logo depois do controle diurno. As fezes são controladas um pouco mais posteriormente.

Vida sem fralda – Prepara-se para encontrar a cama molhada no começo do treino da retirada das fraldas noturnas. Isso é normal. Entre os dois e cinco anos de idade, a criança não tem total controle esfincteriano e podem ocorrer acidentes. Evite oferecer líquidos antes da hora de dormir e leve a criança ao banheiro antes de deitar ou mesmo durante a noite.

Não puna ou castigue a criança por ter fracassado. Essa atitude só atrapalha o aprendizado da criança. Elogie sem exageros quando a criança obter sucesso. Muitas vezes poderá ficar sentada no penico e no vaso sanitário sem fazer nada e assim que sair urinar ou fazer coco na roupa. É normal, o controle esfincteriano está começando. Limpe a criança e faça tudo de modo natural.

Meninos e meninas aprendem primeiramente sentados. Os meninos devem ser estimulados a fazer xixi em pé como o papai depois do controle já adquirido.

Algumas crianças regredirem nesse processo, pois podem querer chamar a atenção. Um motivo bastante comum para a regressão é a chegada de um novo irmãozinho.

Faça desse momento um período de trocas com seu filho. Dê muito amor e carinho. O único trabalho dos pais é criar condições para que o processo de aprendizado seja o mais descontraído possível.

 

Fonte: http://guiadobebe.uol.com.br/quando-retirar-as-fraldas/

Anúncios

Dicas – Uso da chupeta

Dicas – Uso da chupeta

A sucção é um reflexo do bebê desde o útero materno e pode ser observado através de ultrassonografias, que mostram alguns bebês chupando o dedinho. Esse reflexo é vital para o crescimento e desenvolvimento psíquico do bebê.

A criança, especialmente em seu primeiro ano de vida, tem uma necessidade fisiológica de sucção. Além da amamentação, que garante a sua sobrevivência, a sucção também promove a liberação de endorfina, um hormônio que produz um efeito de modulação da dor, do humor e da ansiedade, provocando uma sensação de prazer e bem-estar ao bebê.

A amamentação é suficiente para satisfazer o desejo básico de sucção do bebê, desde que ele esteja mamando exclusivamente no peito e a mãe o ofereça sempre que o bebê quiser. É importante enfatizar que a sucção do bebê ao mamar no seio materno é completamente diferente do sugar o bico de uma mamadeira ou chupeta. Mamar no peito é muito importante para o desenvolvimento da mandíbula e demais ossos da face, dos músculos da mastigação, da oclusão dentária e da respiração de forma adequada.

O uso da chupeta vem sendo passado de geração a geração, constituindo-se num frequente hábito cultural em nosso meio e, por seu preço reduzido, é bastante acessível a toda população.

Destacam-se como possíveis “prós” de sua utilização:

1 – trata-se de um calmante imediato do choro;
2 – alguns estudos evidenciaram possível efeito protetor contra morte súbita, desde que seja introduzida após a terceira semana de vida ou com a amamentação já estabelecida e utilizada apenas durante o sono (recomendação oficial da Academia Americana de Pediatria – AAP).

Por outro lado, temos muitos “contras” para comentar sobre a utilização da chupeta.

1 – Inúmeros estudos mostram que a chupeta está sempre associada com um tempo menor de duração do Aleitamento Materno e que a mesma acaba por ser um indicador de dificuldades da amamentação. Este fato acabou sendo decisivo para que a Organização Mundial de Saúde (OMS) e o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) optassem como recomendação oficial de não utilizar bicos e chupetas desde o nascimento, pois o tempo de duração do aleitamento materno influi diretamente na saúde do bebê e da mãe, quanto mais tempo amamentar, mais saúde para ambos. Esta orientação é compartilhada pelo Ministério da Saúde do Brasil que desde 1990 optou pela implantação da Iniciativa Hospital Amigo da Criança, que tem como regra (nono passo – o sucesso da amamentação) a não utilização de bicos, mamadeiras e chupetas em alojamento conjunto.

2 – Com relação a acalmar, temos uma linha de psicólogos que discordam desta forma de acalmar, pois temos inúmeras maneiras de acalmar um bebê (carinho, colo, cantar, amamentar, etc.) sem a necessidade de utilização de um artifício que traz malefícios para a saúde do bebê. Orientam ainda que quando uma criança começa a introduzir o dedo na boca, temos que dar uma função para as mãos, desta forma, entrega-se brinquedos adequados para a idade para que a distração seja direcionada em outro sentido. Claro que a criança poderá levar este brinquedo à boca (mordedores, por exemplo), mas isto não leva a vícios. Portanto não “vicia” em chupeta e nem no dedo.

3 – Outros estudos apresentam efeitos prejudiciais do uso da chupeta com relação à oclusão dentária, levando à deformação na arcada dentária e problemas na mastigação, além de atrasos na linguagem oral, problemas na fala e emocionais. O risco de má oclusão dentária em crianças que utilizam chupetas pode chegar a duas vezes em relação aos que não usam.

4 – Temos ainda prejuízos respiratórios importantes, levando a uma expiração prolongada, reduzindo a saturação de oxigênio e a frequência respiratória. A respiração acaba ficando mais frequente pela boca (respiração oral), o que piora a elevação do palato (céu da boca), diminuindo o espaço aéreo dos seios da face e provocando desvio do septo nasal. A respiração oral leva à diminuição da produção da saliva, que pode aumentar o risco de cáries. Como a respiração nasal tem a função de aquecer, umidificar e purificar o ar inalado e isto não ocorre de forma adequada na respiração oral, temos maiores chances de irritações da orofaringe, laringe e pulmões, que passam a receber um ar frio, seco e não filtrado adequadamente.

5 – Outras consequências da respiração oral são: as infecções de ouvido, rinites e amigdalites.

6 – O uso de chupetas também está associado a maior chance de candidíase oral (sapinho) e verminoses, já que é quase impossível manter uma chupeta com higiene adequada.

7 – Na confecção de bicos e chupetas temos o uso de materiais possivelmente carcinogênicos (N-nitrosaminas) que ainda carecem de estudos mais aprofundados.

8 – Com relação à morte súbita, a mesma é definida como uma morte inesperada de crianças menores de 1 ano de idade, com pico entre 2 e 3 meses, que permanece inexplicada após extensa investigação, incluindo história clínica, necropsia completa e revisão do local do óbito. Portanto é uma situação em que até o momento não sabemos qual é a verdadeira causa. Existem muitas críticas sobre as metodologias utilizadas nestes estudos, o que enfraqueceria em muito e tornaria no mínimo precoce a argumentação de que a chupeta seria um possível protetor da morte súbita. Apesar de ser uma indicação oficial da AAP, esta opinião não é compartilhada por importantes órgãos como o MS (Ministério da Saúde do Brasil – área técnica da criança e do aleitamento materno), OMS, UNICEF, WABA (ONG internacional que promove a semana mundial da amamentação) e IBFAN (Rede Mundial que luta pelas leis que normatizam a propaganda de alimentos que podem prejudicar a instalação e manutenção do AM), que entendem ser necessária a realização de mais estudos sobre este assunto controverso.

9 – Por fim, vale destacar que um estudo de revisão, multidisciplinar, publicado no Jornal de Pediatria em 2009, buscou na literatura prós e contras o uso de chupeta e chegou à conclusão final de que foram encontrados mais efeitos deletérios do que benéficos.
Desta forma, a Sociedade Brasileira de Pediatria recomenda que os pais tenham claramente esta visão de “prós e contras” do uso da chupeta, para que, junto ao seu pediatra, possam tomar uma decisão informada quanto a oferecê-la, ou não, aos seus bebês.

 

Fonte: http://www.pediatriaparafamilias.com.br/website/paginas/materias_gerais/materias_gerais.php?id=77&content=detalhe

Dicas de Desfralde: Mictório Infantil Sapinho

Dica de Desfralde – Mictório Infantil Sapinho

 

O desfralde é uma das etapas mais aguardadas e temidas por algumas famílias no processo de crescimento das crianças, por vários motivos:

– como saber se chegou a hora?

– como saber se meu filho já está maduro suficiente para iniciar o desfralde?

– como lidar com a frustração quando acontecerem os escapes?

– é melhor esperar para iniciar o desfralde junto com a escolinha?

– fazer o desfralde do dia junto com o noturno ou esperar e fazer um de cada vez?

Bom, as dúvidas são muitas, especialmente para as famílias de primeira viagem. Nesse artigo nós vamos ajudar com algumas dicas de desfralde.

Desfralde: Como saber se chegou a hora?

Normalmente, depois dos 2 anos de idade, as crianças começam a ter mais controle sob o esfíncter (músculo que controla a saída do xixi e cocô). Mas isso varia bastante de criança para criança.

Tenha certeza de que nenhuma outra atividade esteja “tumultuando” a vida dos pequenos, como por exemplo: separação dos pais, nascimento de irmãozinhos, mudança de escola ou ingresso na escola. Qualquer evento diferente pode atrapalhar o desfralde.

É mais fácil (para as crianças e para as famílias também) que o desfralde se inicie nos meses mais quentes do ano, por conta dos escapes que vão acontecer.

Como saber se meu filho está maduro o suficiente para iniciar o desfralde?

As crianças gostam muito de imitar os adultos. Se vez ou outra ele vê os pais ou irmãos mais velhos irem ao banheiro e quiser imitar, deixe. Esteja perto para auxiliar, é claro, mas deixe ele explorar o ambiente, sentar no vaso, tentar fazer xixi em pé no vaso (no caso dos meninos). É importante que ele se ambiente com o processo.

Se ele pedir para usar o banheiro, estimule!

Se ele disser quiser tirar a fralda para fazer cocô, ótimo! Algumas crianças começam a ficar incomodadas ao fazer cocô na fralda. Leve-o para o banheiro.

Como lidar com a frustração quando acontecerem os escapes?

Escapes VÃO acontecer, saiba disso. A maneira como você lida com isso é que é importante. Jamais dê bronca, grite, se irrite. Por mais que esteja recorrente e que seu filho faça cara de paisagem.

Se você se irritar e demonstrar essa irritação a todo o momento, o esforço feito pode ir por água abaixo e ele retroceder muito! Se a criança se sentir mal, triste e muito chateada por não conseguir fazer o xixi/cocô no lugar certo, ela pode começar a “segurar” para não irritar os pais, e aí outros problemas surgirão. Se o escape for muito recorrente, vale a pena avaliar se esse é o melhor momento. Às vezes vale mais a pena recuar, esperar alguns meses até que a criança se sinta segura novamente e recomeçar.

Não demonstre nojo do xixi ou do cocô, diga que é natural. As crianças podem sentir nojo, dizer “eca”, mas agora você é que tem que fazer cara de paisagem…rsrs.

 

É melhor esperar para iniciar o desfralde junto com a escolinha?

Se houver essa possibilidade sim! O trabalho da escola junto com a família no desfralde facilita muito o processo. O que acontece é que na escola, a criança se sente mais estimulada a usar o banheiro pois os amiguinhos também estão usando. É uma farra. Eles fazem fila para ir ao banheiro, lavam as mãozinhas juntos, enfim, é um momento divertido e sem perceber eles já estão sendo treinados para repetir em casa. A escola também usa de recursos como a leitura de algumas estorinhas específicas que falem sobre o uso do banheiro (indicado para as famílias fazerem em casa também).

FAZER O DESFRALDE DO DIA JUNTO COM O NOTURNO OU ESPERAR UM DE CADA VEZ?

Isso depende muito de cada família. Há aquelas que preferem esperar até o desfralde diurno estar firme e forte para iniciar o noturno e outras preferem tirar a fralda de uma vez para que as crianças não se confundam.

Nossa dica é: se você estiver com tempo e disposição suficientes para trocar lençóis, e pijamas por algumas noites, vá em frente e faça os dois juntos. A criança vai entender e assimilar que a partir de agora não há mais fraldas, nem para dormir. Você terá mais trabalho sim, mas de uma só vez.

Agora, se você sai muito cedo para trabalhar, ou se fica muito irritada ao ter o sono interrompido várias vezes e não está disposta a acordar várias vezes para esse processo (trocar roupa, trocar lençol, virar colchão, etc..), espere. Faça um de cada vez e espere a criança estar bem segura no desfralde diurno para iniciar o noturno.

#SUPERDICAS

  • ELOGIE, BATA PALMAS, PULE, CANTE, FAÇA FESTA toda vez que ele conseguir fazer no lugar certo!!
  • Tenha alguns acessórios: penico, redutor de vaso sanitário, mictório infantil para os meninos, livrinhos com figuras estimulando o desfralde. Você vai usar todos eles? Talvez não. Mas teste com sua criança qual ela gosta mais e use!!
  • Faça desse um momento divertido. Conte estórias, compre livrinhos para ele folhear enquanto está sentadinho no penico ou no vasinho.
  • Algumas famílias usam cartelas de adesivos como “prêmios” para quando eles conseguem fazer no lugar certo. Você deve avaliar se é uma boa conduta com seu filho, mas é uma ideia válida também e que pode ser adaptada para a realidade de cada criança.
  • Compre cuequinhas e calcinhas – aquelas que tem um blockgel são as melhores para esse momento, pois seguram os pequenos escapes dando tempo para a criança avisar que quer ir ao banheiro. Essas são ideais para sair de casa, para passear. Para ficar em casa, compre aquelas simples mesmo e MUITAS!!! Eles adoram quando ganham esses itens pois sentem se “grandes”.
  • Para os meninos: invista em um mictório infantil. Como os meninos observam os pais irem ao banheiro, ter um mictório só para eles é algo que estimula muito. Na nossa loja, nós temos o Mictório Infantil Sapinho. Ele vem com ventosas para ser fixado na parede e conforme seu pequeno for crescendo, você pode mudá-lo de lugar, aumentando a altura. O recipiente aonde o pequeno faz seu xixi é facilmente removível para descarte do xixi no vaso sanitário. E vem com uma “mira” que ajuda o menino a acertar o lugar certo. É um grande sucesso de vendas, pois os meninos só vão querer fazer xixi nele!! E os escapes vão diminuir, com certeza! Compre aqui o Mictório sapinho em nossa loja

E veja também nosso vídeo no nosso canal do YouTube: https://www.youtube.com/watch?v=nw8M8pttHhI

 

Dica de Ouro : muita paciência e muito amor!! Algumas crianças farão o desfralde em 1 mês. Outras em 6 meses. O importante é eles saberem que podem contar com o seu apoio sempre!

 

Com que nome você vai?

Escolher o nome dos bebês é uma das tarefas mais gostosas que os pais tem pela frente. Algumas famílias fazem listas de prováveis nomes para meninos e meninas e assim que descobrem o sexo, começam a escolher qual nome o bebê terá.

Outras famílias já escolhem de cara duas opções: uma para menino e outra para menina. Rápido e prático..rs. Normalmente são nomes que homenageiam alguém da família de um dos genitores ou nomes que sempre desejaram por em seus filhos, algo que vem desde a infância, adolescência e ninguém sabe explicar o porquê. Simplesmente porque gostam daquele nome!

Segundo o site da exame.com, artistas, programas de tv, reality shows de culinária e até mesmo telejornais influenciam nessa escolha. E vc? O que influenciou na escolha do nome de seus filhos?

Veja agora a lista dos 100 nomes  mais populares no Brasil em 2016.

Posição Meninos Meninas
Miguel Alice
Arthur Sophia
Davi Laura
Bernardo Valentina
Heitor Helena
Gabriel Isabella
Pedro Manuela
Lorenzo Júlia
Lucas Luiza
10º Matheus Lívia
11º Enzo Giovanna
12º Theo Maria Luiza
13º Benjamin Heloísa
14º Rafael Maria Eduarda
15º Nicolas Maria Clara
16º Guilherme Lara
17º Gustavo Lorena
18º Samuel Beatriz
19º Henrique Mariana
20º Felipe Melissa
21º Murilo Cecília
22º Joaquim Ana Clara
23º João Pedro Ana Júlia
24º João Miguel Yasmin
25º Enzo Gabriel Maria Júlia
26º Daniel Isadora
27º Isaac Rafaela
28º Pietro Emanuelly
29º Pedro Henrique Ana Luiza
30º Lucca Esther
31º Eduardo Lavínia
32º Benício Sarah
33º Leonardo Isabelly
34º Vitor Elisa
35º João Lucas Eloah
36º Bryan Nicole
37º João Maria Alice
38º Cauã Gabriela
39º Davi Lucca Maria
40º Anthony Rebeca
41º Vicente Letícia
42º Vinícius Clara
43º Caio Marina
44º Antônio Isis
45º Davi Lucas Ana
46º Bento Alícia
47º João Gabriel Liz
48º João Vitor Antonella
49º Noah Maria Cecília
50º Francisco Agatha
51º Calebe Catarina
52º Gael Ana Laura
53º Emanuel Larissa
54º Ian Ana Beatriz
55º Luiz Miguel Maria Fernanda
56º Enrico Maitê
57º Thiago Luna
58º Augusto Olívia
59º Otávio Vitória
60º João Guilherme Bianca
61º Ryan Laís
62º Yuri Allana
63º Levi Maria Valentina
64º Vitor Hugo Emilly
65º Erick Ana Sophia
66º Bruno Clarice
67º Nathan Milena
68º Raul Pietra
69º Henry Fernanda
70º Davi Luiz Carolina
71º Luiz Felipe Amanda
72º Thomas Maria Vitória
73º Rodrigo Maria Helena
74º Davi Miguel Eduarda
75º André Malu
76º Fernando Maria Sophia
77º Alexandre Stella
78º Pedro Lucas Camila
79º Breno Maya
80º Arthur Miguel Gabrielly
81º Carlos Eduardo Mirella
82º Kaique Mariah
83º Yago Ana Lívia
84º Kauê Maria Flor
85º Luan Ayla
86º Igor Isabel
87º Luiz Henrique Sophie
88º Luiz Gustavo Giulia
89º Arthur Gabriel Luana
90º Mathias Bruna
91º Lucas Gabriel Ana Vitória
92º Pedro Miguel Joana
93º Arthur Henrique Maria Laura
94º Ruan Maria Isis
95º Tomás Louise
96º Danilo Pérola
97º Enzo Miguel Natália
98º Luiz Otávio Ana Cecília
99º Ricardo Aurora
100º Oliver Bárbara

Malinha Cabidinho – Como funciona?

Olá!!! Você já conhece a Malinha Cabidinho? Vou te contar como ela começou e como funciona.

Bem, a ideia surgiu na porta da escola, quando mães de amiguinhos das crianças me perguntavam se eu tinha determinado item na loja. Quando eu tinha, elas pediam para ver, pediam que eu levasse para elas, pois tinham dúvidas quanto ao tamanho. Então comecei a levar…no começo eu levava sacolinhas mesmo, apenas com o que me foi solicitado, mas com o passar do tempo, comecei a montar malinhas com mais itens de interesse dessas mães e aí começou o boca a boca. Uma mãe contou para a outra, que contou para a outra e assim eu comecei a entregar Malinhas pelo meu bairro. E deu super certo. Quer algo mais prático do que receber uma Malinha Cabidinho na sua casa, com coisinhas fofas, do tamanho que seu filho veste, tudo embaladinho, bonitinho e com preço? Não tem nada mais prático do que isso!! E mães de outros bairros começaram a solicitar a Malinha, então ela cresceu!!

Acabamos de fazer o lançamento da nova Malinha Cabidinho!! Malinhas novas chegaram, todas vão com uma linda tag, com o nome da mamãe e endereço completo. E como funciona na prática? Beeeeeem simples:

  • mande um e-mail para a gente dizendo que você gostaria de receber a Malinha Cabidinho. O bairro a ser atendido precisa ser verificado, pois ainda não conseguimos atender todos os bairros de São Paulo.
  • Responderemos seu e-mail primeiro para saber em qual bairro de SP você está e se for um bairro atendido, te mandaremos um pequeno questionário para saber tamanhos e peças de preferência ( o que você gostaria de receber), estilo, cores, etc.
  • Então vamos preparar uma Malinha Cabidinho cheia de carinho e super personalizada para você.  Com itens que você realmente gostaria de receber!
  • As entregas saem às sextas feiras. A Malinha Cabidinho passa o fim de semana com a família e são retiradas na segunda feira seguinte. A família tem tempo para ver tudo com calma e até mesmo provar nos pequenos se for necessário. As Malinhas vão trancadas e a família receberá o código do cadeado via e-mail ou whatsapp.
  • A Malinha vai com uma relação contendo todos os valores, assim a família pode escolher as roupinhas e já conferir os preços. A Malinha é devolvida apenas com as peças que não foram escolhidas.
  • Na segunda feira combinamos com a família a forma de pagamento, que pode ser: à vista (dinheiro) ou cartão de crédito via Pagseguro ( parcelado em até 3 vezes).
  • Então a Malinha Cabidinho deve ser novamente trancada pela família e nós faremos a retirada da mesma! Tudo MUITO prático e simples!!

Sabemos como é difícil sair com os pequenos para comprar roupas. Eles se cansam, querem ir embora, não gostam de provar nada, enfim, muitas vezes é puro estress !! E quando há duas ou mais crianças então, piorou! Ou quando há um bebezinho, um recém nascido e a mãe precisa de algo para o filho mais velho ( atendemos até o tamanho 8). Nós sabemos e conhecemos essa situação, é difícil. Vamos facilitar sua vida! Manda um e-mail para a gente: contato@cabidinho.com.br . Vamos te atender com o maior carinho e você vai amar a Malinha Cabidinho.

INSTAGRAM ZIP

 

10 dicas de como o futuro papai pode colaborar durante a gestação

É super normal que no começo da gestação os futuros papais se sintam deslocados e meio à parte em tudo o que começa a envolver essa gestação. Seja nas conversas entre sua esposa e as amigas, seja nos termos médicos usados, nas tantas mudanças que vão começara acontecer, enfim, são muitos hormônios trabalhando enlouquecidamente!! Claro que cabe a futura mamãe trazer o pai para perto dela e do bebê sempre! Incluí-lo em todas as fases e estimulá-lo a participar de todos os momentos.

 

pai e filho

1. Seja paciente

Sua parceira está vivendo um período muito louco, alternando sentimentos de alegria e preocupação o tempo todo. Além disso, os hormônios da gravidez provocam mudanças de humor repentinas.

Diante de tanta variação, se ela sair da gargalhada para o choro em questão de minutos, tente ser paciente e lembrar que isso não dura para sempre.

2. Seja carinhoso

À medida que o corpo de sua parceira muda e os sintomas da gravidez se intensificam, é possível que ela se ache menos atraente. Cabe a você ajudá-la a se sentir tão amada e desejada quanto antes. Faça elogios, carinhoso, faça passeio à dois sempre que possível.  É muito gostoso curtir a gestação com o companheiro sendo COMPANHEIRO.

3. Seja interessado

Mostre interesse genuíno e vá às consultas e ultrassons do pré natal sempre que puder. Quanto mais você demonstrar que estão juntos nesta fase, mais tranquila ela vai se sentir. Esse acompanhamento próximo da gestação também ajuda você a criar elos com o bebê.

4. Abandone os maus hábitos

Para que o bebê seja saudável, é recomendável que sua mulher tenha hábitos saudáveis, como uma alimentação equilibrada, por exemplo. Se você fuma, esse é o melhor momento para abandonar o vício. Que tal uma caminhada pela manhã ou no final da tarde juntos? Além de um bom exercício físico (se liberado pelo médico), é mais um momento para o casal curtir juntos. Tudo ficará muito mais fácil para ela se você também embarcar nesse mesmo estilo de vida.

5. Colabore para que ela descanse

Nos primeiros meses de gravidez, sua parceira provavelmente vai se sentir cansada e sonolenta. Deixe-a dormir bastante sempre que possível. É normal, são os hormônios. Não é preguiça e muito menos corpo mole.

6. Seja um parceiro contra o enjoo

Novamente, são os hormônios trabalhando enlouquecidamente. Se você puder, prepare algo leve para que ela possa comer aos poucos e durante o dia. Se você estiver inspirado, faça um chá de menta com gengibre para que ela tome ao longo do dia. Ou prontifique-se para ir ao supermercado/sacolão comprar qualquer coisa que ela ache que vá diminuir a náusea.

7. Informe-se e converse

Esse não é o estilo masculino, mas se de vez em quando procure seus amigos para desabafar (principalmente os que já são pais). Veja como suas dúvidas e experiências são super comuns e muitos já passaram por isso. Leia, procure se informar sobre tudo o que e envolve esse momento.  Vale também conversar com o médico ginecologista/obstetra que a acompanha.

8. Pense em nomes para o bebê

Esse momento é uma delícia! Faça uma lista dos seus preferidos e ao longo da gestação, vá debatendo sobre eles com sua companheira…é divertido até!!

9. Participe das compras

A decoração do quartinho e a escolha do enxoval do bebê são tema de enorme interesse para a sua mulher, mesmo que pareçam menos importantes para você.

Envolva-se e procure curtir também essa temporada de compras. Aproveite a chance para vocês saírem e começarem a construir o mundo do bebê juntos. Você pode até se voluntariar para pesquisar por conta própria as alternativas (que são muitas) de tudo o que envolve esse novo mundo ( carrinhos de bebê, bebê conforto, banheira, etc…).

10. Organize as finanças e a rotina

Ter um filho é caro. Use o tempo antes de ele nascer para programar melhor, junto com sua mulher, o orçamento da casa e fazer ajustes no que for necessário. É bom já pensar também no futuro e em como poupar para que, um dia, vocês possam oferecer tudo o que sonham a seu filho.
Saber que as finanças da família estão sob controle trará bem mais segurança à sua parceira, algo super importante nesta fase.

Ajude-a a pensar em como será a rotina depois que o bebê nascer. Tem alguém para ajudar? Quantas vezes por semana essa pessoa virá na sua casa? E as refeições, quem pode preparar? Melhor fazer uma grande compra e estocar o que puder? Vale a pena chamar a mãe/sogra para passar uns dias com vocês? Terão babá? Pensando em tudo isso com antecedência, a ansiedade diminui.

 

E lembre-se que na nossa loja, temos MUITOS itens imprescindíveis para o enxoval do bebê! Desde saídas de maternidade, toalhas, mantas, bodies e culotes, enfim, há uma infinidade de peças que vocês poderão escolher para o bebê e melhor, no conforto de sua casa!! Nosso site é 100% seguro e entregamos para todo o Brasil! Acesse agora mesmo: www.cabidinho.com.br

5 motivos para você comprar na Cabidinho Store

bebe e internet

Hoje em dia e cada vez mais, as pessoas preferem comprar pela internet do que sair batendo pernas em shoppings e lojas de rua, por um motivo comum a todos: a falta de tempo! A falta de tempo tem feito as pessoas procurarem uma grande variedade de produtos on line, até os mais céticos e que nunca haviam comprado nada on line, começam a se render a esse processo tão cômodo e que tem se tornado tão natural.

Bom, lojas virtuais existem aos montes e de todos os segmentos. Agora eu vou te dar 5 motivos para você comprar conosco, na Cabidinho Store!

1º – PREÇO: na Cabidinho Store temos contato e mantemos um ótimo relacionamento com muitos fornecedores de moda infantil, e todas as vezes em que uma compra junto aos fornecedores é planejada, nossa equipe tem como prioridade selecionar os fornecedores com os menores preços e melhor qualidade. Basta fazer uma pesquisa rápida na internet, para você conferir como nossos preços são acessíveis, e quando temos crianças que crescem a cada mês um tantão (!!!) , isso conta muito!

QUALIDADE : nós, da Cabidinho Store, trabalhamos com marcas conhecidas e reconhecidas no mercado de moda infantil. E participamos sempre das feiras do setor, para conhecermos novos fornecedores que poderão no futuro se tornar nossos parceiros. As feiras são ótima oportunidade para conhecermos confecções de todo o país!

SEGURANÇA : nossa loja (www.cabidinho.com.br)  foi construída em uma plataforma super segura, e todas as transações e dados são criptografados. Usamos o Pagseguro para intermediar as transações financeiras e isso nos dá um ótimo suporte e segurança também. Tanto para nós, mas principalmente para o cliente. Se houver qualquer sinal de fraude, o Pagseguro bloqueia a operação.

INOVAÇÃO : estamos sempre de olho e em busca de produtos inovadores e úteis na nossa loja. Temos vários disponíveis na loja, especialmente acessórios para os bebês. Sempre ouvimos as sugestões de nossos clientes e a partir daí, das necessidades de um cliente, pode surgir um produto inovador em nossa loja.

ATENDIMENTO : esse é sem dúvidas o motivo pelo qual nós mais nos orgulhamos. Temos vários canais de atendimento disponíveis (whatsapp, telefone da loja, e mail, facebook via mensagem, instagram via direct e o próprio site via formulário de atendimento). Em qualquer um desse meios o cliente pode tirar dúvidas, fazer sugestões,  elogios ou críticas que o recado chegará até nós. E o cliente terá uma resposta! Nenhum cliente fica sem resposta em nosso super atendimento. Fazemos pós venda para saber se deu tudo certo com o produto escolhido e estamos sempre por perto de nossos clientes. Temos produtos que são personalizados, acompanhamos o código de rastreio dos Correios junto com o cliente e se houve atraso na entrega, entramos em contato com os Correios e o cliente é copiado em todos os email, até que o caso seja solucionado. Temos contato muito próximo com alguns clientes, acompanhamos o crescimento das crianças, enfim, essa parte é a mais gostosa de todas!! Atendimento como o nosso você não vai encontrar em nenhuma outra loja on line!

Quer conferir tudo o que eu escrevi aqui nesse post? Acesse o nosso site: www.cabidinho.com.br

Por que é tão legal ter filhos quase da mesma idade.

Desde que o Felipe nasceu e eu saio com os dois, sempre ouço a pergunta: “nossa, são gêmeos? ” E até hoje é assim, TODOS OS DIAS pelo menos uma vez por dia, ouço essa pergunta.

E é engraçado, porque eles tem 1 ano e 5 meses de diferença, e o Tiago é só um pouquinho mais alto do que o Felipe. O Ti tem cabelo liso e o Fê enroladinho, mas as feições são muito parecidas. Parecem e não parecem gêmeos…rs

Na verdade o começo é sim MUITO complicado!! Eram dois bebês, com idades e necessidades diferentes, porém quando eram bebês eles precisavam muito de mim, o tempo todo, uma coisa que chegava a sufocar de tanta necessidade. Não tinha tempo para mim, não tinha tempo para cuidar de nada além deles, e do Pedro, o mais velho que na época do nascimento do Tiago tinha 7 anos, e do Felipe 8. Ou seja, o Pedroca teve que se acostumar com dois irmãos mais novos quase que ao mesmo tempo…não foi fácil para ele também, vou contar sobre isso em um outro post.

Mas e os meus gêmeos?? Hoje eles são mega unidos e bagunceiros, brigam e brincam juntos, são companheiros, se ajudam, já começaram a ser cúmplices (na bagunça) e parceiros também (um não acusa o outro, eles se protegem). E por que é bom ter filhos com idades tão próximas?

DSC_0764

  •  O trabalho é todo de uma vez só. Muito trabalho eu diria. É um turbilhão de coisas para fazer todos os dias. E uma coisa emenda na outra, é loucura. Por exemplo: troca uma fralda de cocô, na sequência troca o outro porque vazou xixi, prepara a mamadeira de um com o outro pendurado no peito, coloca os dois no colo, um dorme e o outro acorda, enfim….Mas é TUDO de uma vez só!
  •   Dois irmãos quase da mesma idade dão menos trabalho do que um sozinho. Essa é a conclusão que eu chego, pois se você tem só um em casa, ele te solicita muito o tempo todo, enquanto que dois juntos se viram. Eles criam coisas para fazer juntos, brincam, pegam as panelas, colocam e tiram fantasias, assistem tv, eles se divertem juntos. A casa fica uma zona, mas e daí? São crianças, depois a gente dá um jeito (e eles tem que ajudar). Os pais não são tão solicitados nesses momentos. Ah, lógico que tem muita briga também, mas faz parte!!
  • Hoje meus pequenos tem 4 e 2 anos e 9 meses e eles já são muito amigos. O turbilhão já passou. Vejo eles crescendo juntos, se ajudando, a amizade crescendo, compartilhando coisas, descobertas e risadas, um sente a falta do outro, querem sempre estar juntos e isso me deixa muito feliz!
  • Roupas e sapatos também são compartilhados e guardados de um para o outro. No caso dos meus meninos, que são dois piticos, eles compartilham roupas (sim, desisti de fazer uma gaveta para cada um, no fim mistura tudo mesmo!!), sapatos ainda não, mas os sapatos do Ti estão sendo devidamente guardados para o Fê. É uma super economia!!

 

E gente, o tempo passa tão rápido….é clichê sim, mas parece que foi ontem que eu estava quase enlouquecendo com dois bebês em casa e hoje eles dormem a noite toda….Passou!! Muitas mães me perguntam se é legal ter dois filhos com idades tão próximas e eu digo que SIM!! É muito legal! Algumas querem esperar o mais velho crescer para tentar o próximo….claro, cada família é de um jeito, tem sua estrutura e sua rotina, mas não esperem muito não (o Felipe veio de surpresa viu…rsrs)! É muito bom vê-los crescer juntos, amigos e companheiros. É um amor que cresce a cada dia na gente e neles também e a certeza de que quando nós, os pais, não estivermos mais aqui, eles terão um ao outro!

 

 

1ª Festa junina dos pequenos: da expectativa à frustração

As primeiras datas comemorativas são sempre muito especiais, principalmente para os pais de primeira viagem, pois é inevitável criar uma expectativa em torno de algo que não conhecemos.

Quando os pequenos começam a frequentar a escolinha, as festinhas comemorativas começam a aparecer. Uma delas ( a mais deliciosa na minha opinião…rsrs) é a festa junina.  Então, a escola manda um comunicado com a data e horário da festa, os trajes, enfim, todas as informações necessárias e a família começa os preparativos.

E, durante essa preparação cria-se um expectativa enorme de que seu filho/filha vai arrasar, vai dançar, pular, cantar as musiquinhas, afinal, eles passaram um mês ensaiando!! E às vezes a realidade é muito diferente do que imaginamos.

Vamos pensar no lado das crianças: elas ensaiaram sim, mas com a professora e os amigos, pessoas com as quais ela já está acostumada. De repente ela se vê no meio de estranhos, de barulho, de muita gente e sim, ela pode recuar. Ela pode chorar, ficar irritada e se recusar a participar. E tudo isso é super normal, nós é que temos que entender. Apesar de estar em um ambiente (espaço) que ela já domina, aquelas pessoas e aquela música muito alta são estranhas para ela.

Outra coisa que às vezes acontece: a festinha é marcada em um horário diferente do horário da aula, em um horário em que a criança está acostumada a dormir, por exemplo. Claro que ela vai ficar irritada!! Cabe aos pais, nesses casos, mudar a rotina nesse dia para que ela durma antes (ou logo depois) da festa.

Eles são muito pequenos, ainda estão se acostumando com esse mundo, a primeira festa junina é uma novidade! Então, vamos com calma. Não podemos ficar bravos, nem nos estressar porque os pequenos não quiseram participar. E vale uma conversa com a família toda também (avós, tios, padrinhos, todos que estavam presentes). Nada de ficar falando “ah, mas o vovô queria tanto te ver dançar” ou ” a titia veio de tão longe pra te ver dançar”. Esse tipo de comentário pode deixar a criança mais triste ainda, porque ela sabe que deveria ter se apresentado mas não conseguiu.

Os pais devem se posicionar de uma maneira a acalmar os filhos e dizer que tudo bem. Se nesse ano não deu, vamos deixar para o próximo. Os pais devem transmitir segurança e a certeza de que nada mudou, que a criança está linda e que tudo bem se ela não se apresentou. Os pais são o porto seguro dos filhos, sempre.

Menos expectativa papais e mamães, assim se algo não sair como planejado, a frustração será bem menor. Isso vale para todas as primeiras festinhas!

Ah, uma dica muito legal! Na loja, temos disponível o “Kit Festa Junina Fácil”, para facilitar mesmo a vida das mamães. Ele foi criado para customizar uma roupa que os pequenos já tenham em casa. Clique nesse link e veja todas as informações : http://bit.ly/kitfestajuninacabidinhostore. Ou se preferir acesse: http://www.cabidinho.com.br

 

festa junina

Mãe real e virtual também!!

Meu nome é Cintia tenho 41 anos, sou formada em Engenharia Química, mas hoje minha função é ser mãe em período integral!

Sou mãe de 3 príncipes e 1 filho virtual! Tenho Cauan de 11 anos, Eron de 6 anos e o Noah de 6 meses, e tenho há 3 anos meu filho virtual chamado Papo de Mamys!

Sou uma pessoa realizada, pois meu único sonho foi ser mãe! Tenho uma ligação muito grande com crianças, antes de ter os meus filhos, fui tia, e posso dizer uma “tiamãe”, pois fazia de tudo pelos meus sobrinhos, só não dei peito!

Desde que tive o Cauan decidi parar de trabalhar, pois a minha vontade de ficar 24 horas com meu filho me fez tomar essa decisão; eu sou do tipo de mãe que tenho prazer em executar todas as funções maternas!

Nas minhas 3 gestações não quis saber o sexo, pois para mim pouco importava ser menino ou menina, a minha realização era poder ser mãe!

Na verdade, minhas duas primeiras gestações foram planejadas, já a do Noah veio no susto, mas no susto mais delicioso de minha vida! Minha vontade era ter 5 filhos, mas está bom 3 né? Mas amaria mais 2…. kkk!

Eu amo esse mundo materno, e participava de um grupo de mães no Facebook, onde incluí minhas amigas. Mas por problemas que não vem ao caso agora, saímos do grupo, e eu e minhas amigas ficamos “orfãs” de grupo. Foi então que decidi montar o meu próprio (que virou meu filho virtual…rsrs) e assim nasceu o Papo de Mamys, um grupo que junto com meus 3 filhos tomam minhas 24 horas! As vezes brinco que meu filho virtual me dá mais trabalho kkkk, mas assim como um filho eu o amo, e faço de tudo para não perder o controle sobre ele (afinal são mais de 30.000 mãe, 30.000 opiniões e pontos de vista diferentes)!

Ser mãe é o maior prazer de minha vida, amo viver nessa loucura, meus filhos me preenchem de tal forma que as vezes penso no futuro e sei que sofrerei da síndrome do “ninho vazio”, pois eles são a razão de minha vida, tenho paixão em ser mãe!

O Dia das Mães é uma mistura de emoções para mim, pois é o dia que vejo o quanto sou abençoada, mas também me machuca, pois minha mãe é uma estrela, e faz com que meu coração sangre! Mas como digo, se eu for um terço aos meus filhos do que minha mãe foi para mim, estou satisfeita!

Enfim, essa sou eu, uma mãe apaixonada loucamente pelos seus filhos, e mega feliz com o filho virtual!

Esses são meus príncipes Cauan, Eron e Noah.

filhos Cintia